TURCOS TEMEM NACIONALISMO ALEMÃO
 

 

"Vendedores de cominho e jóqueis de camelos!". André Poggenburg recebe leve crítica de chefe do AfD



N-TV KÖLN



15 de Fevereiro de  2018

AfD-Chef Meuthen kritisiert die Wortwhl Poggenburgs - und relativiert gleichzeitig dessen Aussage.

 





Na Quarta-feira de Cinzas, o político do AfD, André Poggenburg, usou palavras chulas e grosseiras que ofenderam a comunidade turca. Jörg Meuthen, seu chefe no AfD, teceu leves críticas ao seu companheiro de partido. Nesse dia, Poggenburg qualificou os insultos como aceitáveis.





O presidente do AfD, Jörg Meuthen, criticou os insultos feitos por seu companheiro de partido, André Poggenburg, direcionados à comunidade turca. Entretanto, nos bastidores, Meuthen apóia o chefe do AfD do estado de Sachsen-Anhalt.



Na Quarta-feira de Cinzas, em um encontro de políticos do seu partido realizado na cidade de Nentmannsdorf, Poggenburg teceu algumas críticas a TDG (Comunidade Turca da Alemanha), por ações que visavam prejudicar o Ministério do Interior da Alemanha. Um dia mais tarde, Poggenburg defendeu as suas declarações.



O político alemão disse: &ldquoEsses vendedores de cominho têm um genocídio de 1,5 milhão de armênios no rabo e querem nos falar alguma coisa de sobre história e pátria? Estão completamente loucos! Esses jóqueis de camelos deveriam tomar conta de seus próprios narizes e se importarem com o lugar de onde vieram&rdquo.



Poggenburg se mostrou irritado com as críticas feitas a ele por ter usado termos duros e ásperos. No mesmo dia de Quarta Feira de Cinzas, ele disse que há um consenso geral da sociedade alemã, e que polêmicas, generalizações e ataques verbais são comuns no discurso político, mas fora desse contexto seriam inadequados. E completou: &ldquoEu me mantenho longe de ofensas diretas ou a depreciação de outras nacionalidades&rdquo.



Meuthen: &ldquoIsso não deveria te acontecido&rdquo



Jörg Meuthen chegou a uma conclusão idêntica: &ldquoÉ sabido que na Quarta-Feira de Cinzas foram feitas declarações que pareceram um pouco rudes. No entanto, ficou claro que o ocorrido foi longe demais e não deveria ter acontecido. Porém vale lembrar que, quando associações em nosso país se declaram ser contra um ministério de nossa pátria, isso em outros países, uma reação dessas seria considerada um bom motivo para ser algo natural&rdquo. 



Atila Karabörki, presidente nacional da TDG (Comunidade Turca na Alemanha), fez uma pequena explanação sobre o resultado da coalizão CDU, CSU e SPD. Para ele, o foco do conceito de &ldquoterra natal&rdquo tem um destaque errado numa hora errada. &ldquoNós tememos que não sejam promovidas a inclusão e a solidariedade, mas sim a exclusão e a divisão&rdquo.



Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/