MINISTRO ÁRABE: ALEMANHA DEVE CONTROLAR MESQUITAS
 

 

Ponto de encontro islâmico. Ministro dos Emirados Árabes acha fraco o controle de mesquitas na Alemanha.


DER SPIEGEL


14 de novembro de 2017


O ministro da Tolerância dos Emirados Árabes dirigiu um claro alerta à Alemanha. As autoridades de segurança germânicas precisam controlar as mesquitas com maior rigor. “Não se pode permitir que qualquer um possa fazer pregações”, afirmou o ministro.

A mesquita Fussilet 33, localizada em Berlim, foi um ponto de iniciação para  Anis Amri (1). Logo após o ataque terrorista feito pelo tunisiano ao  Weihnachtsmarkt (2) de Berlim, acabou sendo morto pelas forças de segurança italianas. “Para prevenir atos semelhantes, pontos de reunião envolvendo islâmicos precisam ser mais bem controlados pelas autoridades alemãs e européias”, reclamou o ministro dos Emirados Árabes, o xeque Nahjan Mubarak

Al Nahjan que dirige o departamento para Tolerância, em Abu Dhabi.
“Não se pode abrir uma mesquita de maneira fácil e permitir que qualquer um vá e pregue o que quiser. Seria melhor que fosse obrigatória a obtenção de uma licença”, disse o ministro Al Nahjan. Os países do continente europeu não fariam por mal, quando tivessem que autorizar essas pessoas, mesquitas e gerenciar algumas comunidades. Claro, que os líderes religiosos do Islam seriam instruídos a obterem uma licença.

Na Alemanha, o Estado não tem nenhum papel na escolha dos pregadores nas mesquitas e também elas não precisam de nenhuma autorização ou licença. Por detrás, a Constituição garante a liberdade religiosa.

O regime autoritário dos Emirados Árabes Unidos tem muita influência sobre os cidadãos e restringe os direitos. As mesquitas estão integralmente sobre o controle de autoridades soberanas, as quais almejam prevenir tendências radicais. Os serviços secretos estão reforçados e controlam as forças de segurança, aumentando assim, o alcance de suas competências. Os grandes ataques da milícia terrorista Estado Islâmico ou de outros grupos poderiam, no passado, ter sido impedidos.

A Comissão Federal de Defesa da Constituição da Alemanha já está de olho em dúzias de mesquitas. Em novembro de 2016, a polícia prendeu o pregador em  Hildesheim (4), Abu Wallaa, um islâmico que imigrou do Iraque e era suspeito de recrutar jovens para o Estado Islâmico. Abu está aguardando sua sentença enquanto está preso na cidade de  Celle(4). A Procuradoria Geral da Alemanha o acusa de participação e apoio à organização terrorista internacional.

(1) Terrorista que realizou um ataque em Berlim no Natal de 2016.
(2) Tipo de mercado popular ao ar livre na Alemanha montados na época de Natal.
(3) Cidade localizada no Estado da Baixa-Saxônia.
(4) Também localizada no Estado da Baixa-Saxônia.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/