ALEMANHA: PESQUISAS DE INTENÇÃO DE VOTO
 

 

SPD recua e AfD atinge melhores números desde maio

DIE WELT 24

30 de julho de 2017

A 8 semanas para as eleições do Bundestag, 14 pontos percentuais separam o UNION do SPD, nas pesquisas eleitorais. A AfD, por conseguinte, soma 9%. Quando o assunto é política de refugiados, os alemães acham Merkel mais competente do que Schulz.

O SPD recua nas pesquisas realizadas a apenas 8 semanas das eleições para o Bundestag, logo atrás das intenções de votos para o CDU/CSU. Os sociaisdemocratas representados pelo candidato Martin Schulz, perderam nas prévias dominicais do Instituto de Pesquisas Emnid, feitas para o “Bild Am Sonntag”, 1 ponto percentual em relação à semana passada, atingindo 24%. O UNION confirmou os seus 38%.

O AfD que somou 1 ponto, chega as 9%, atingindo o maior número em 3 meses. A última vez que o partido atingiu essa marca foi no início de maio.

O Die Linke, também atingiu 9%. Os Verdes e o FDP caíram respectivamente 8%, como nas semanas anteriores.

Para os alemães, a chanceler alemã Angela Merkel do CDU, em relação à política de refugiados, possui posições mais claras do que Martin Schulz, candidato do SPD. 53% dos entrevistados disseram que Merkel tem mais autoridade e competência em relação ao assunto. Para Schulz, 15% dos entrevistados foram a seu favor, enquanto 19% não acreditam em nenhum dos 2 candidatos.

De acordo com as prévias dominicais, uma nova grande coalizão UNION (CSU e CDU), e do SPD, seria a única marca que teria uma maioria. Uma possível aliança de negros e verdes (CDU e Partido Verde), foi dada como negativa pelo ministro dos transportes Alexander Donbrindt, do CSU.“Existe algo melhor do que um trabalho conjunto com os Verdes. Eu não vejo nenhuma aliança em comum com eles”, disse o ministro.

Simultaneamente, Alexander Donbrindt atacou violentamente o chefe da bancada dos Verdes,  Anton Hofreiter,. “Essa retórica neandertal de Hofreiter, tenta fixar nas pessoas, que elas precisam imediatamente dirigir carros elétricos e acabar com os carros que temos hoje em dia”. E completou: “Se a mobilidade elétrica ainda está no fim do desenvolvimento técnico, em comparação aos motores de combustão interna, seria hoje em dia adotar algo que não tem nenhuma margem de segurança para sua utilização”.

Para as prévias dominicais, o Emnid entrevistou um total de 1921 pessoas entre os dias 20 e 26 de julho, onde a pergunta era “Qual partido o qual você votaria, se as eleições para o parlamento fossem no próximo domingo?”.
Para o levantamento em relação à competência na política de refugiados, o Instituto Emnid perguntou a 510 cidadãos alemães, no dia 28 de julho.

Tradução: Márcio Alexandre