SUBMARINOS RUSSOS AMEAÇAM OTAN

 

Submarinos russos se aproximam constantemente da OTAN

Por Thomas Gutschker

FRANKFURTER ALLGEMEINE ZEITUNG


23 de dezembro de 2017

A mais alta movimentação de submarinos russos desde o fim da Guerra Fria foi confirmada pelo Secretário Geral da OTAN, Jens Stoltenberg. Em conversa com o jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, ele afirmou que o déficit de defesa da aliança militar do ocidente é preocupante.

A OTAN está preocupada à respeito do aumento das atividades de submarinos russos no mar Mediterrâneo e no oceano Atlântico. "A Rússia fez um maciço investimento em sua Marinha, principalmente em submarinos. Desde 2014, mais de 13 submarinos foram entregues à Armada. As movimentações dos submarinos  russos atingiram agora o seu maior nível desde a Guerra Fria", disse o Secretário Geral da Aliança, Jens Stoltenberg, ao jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung( edição do FAZ aos domingos). No geral, os submarinos russos estão operando no Atlântico e também próximo à costa alemã e de outros países europeus.

Stoltenberg alertou para o perigo de ocorrerem cortes de conexões entre os aliados na Europa e na América do Norte. "Nós somos uma aliança transatlântica e por isso precisamos estar em condições de transportar tropas e equipamentos pelo oceano Atlântico. Nós também precisamos assegurar um caminho livre e seguro pelas rotas marítimas".

Nesse contexto, Stoltenberg mencionou que há um plano da aliança para implantar um novo comando de logística para o Atlântico e a Europa. Ambas as regiões precisariam ser reabastecidas de materiais e pessoal de maneira eficiente, numa escalada de conflito com a Rússia.

A decisão sobre a localização e a estrutura do comando está programada para o ano de 2018.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/